(19) 9 8187 9851
contato@gazetaitapirense.com.br 
(19) 9 8187 9851
contato@gazetaitapirense.com.br 
  • 02/04/2020

Triatleta se reinventa durante isolamento

O itapirense Jeziel Augusto Faustino, de 45 anos, tem usado de muita imaginação e persistência para manter a forma física nestes tempos de isolamento social. Paraplégico desde 2006, quando sofreu um grave acidente de moto, ele foi encontrar na atividade física um estímulo para ter uma vida mais próxima possível da normalidade.

Primeiro se dedicou à natação e com o passar dos anos, incentivado por amigos e familiares, se tornou triatleta, sendo o segundo do ranking nacional por duas vezes a partir de 2016.

Motoristas mais atentos que passam no período da manhã pela SP -147 ( mais cedinho no sentido Itapira-Mogi Mirim e ali pelo final da manhã no sentido oposto) certamente já repararam nele trafegando pelo acostamento, todo esticado em um equipamento conhecido como Hand Bike, onde controla com as mãos aquilo que normalmente é feito com as pernas. Sai por volta das 6 da manhã de casa e algumas horas e 50 km depois, retorna para casa.

Movido a desafios, Jeziel Faustino conta que a volta é sempre mais difícil. “O corpo fica muito próximo ao asfalto e o calor é quase que insuportável”, comentou. Indagado se não tem medo de um acidente de trânsito, diz que o receio maior é quando circula dentro da cidade. “Na rodovia as pessoas são mais atenciosas”, reconheceu.

As outras  duas pontas do esporte que escolheu são a “corrida” (também feita com a ajuda de um equipamento que lembra a um triciclo)  e a natação. Tem sido privado somente desta última, por causa do fechamento temporário do Clube de Campo Santa Fé. “Sinceramente, está fazendo falta”, lamenta.

Jeziel cumprindo sua rotina de treinamentos às margens da SP- 147

 

Em casa

Jeziel apesar das dificuldades de locomoção, procura fazer em casa muito daquilo que poderia fazer ao ar livre. “Alongo, me exercito e faço abdominais diariamente. Ajuda a manter a forma”, conta. A esposa Viviane tem sido requisitada para trabalhar neste dias de confinamento e ele  – com ajuda de uma pessoa responsável pelas tarefas mais complexas – cuida também das filhas Bárbara e Lavínia, gêmeas com  03 anos de idade. Jeziel tem ainda Vinícius de 19 anos.

Perguntado a respeito de como avalia o período de isolamento social, diz que tem convicção de que estas medidas estarão ajudando a evitar que o sistema de saúde entre em colapso. “Algo momentâneo, que será de muita importância para que as autoridades de saúde possam programar o atendimento dos pacientes com mais tranquilidade”, acredita.

 

Últimas Notícias

Guia Comercial