(19) 9 8187 9851
contato@gazetaitapirense.com.br 
(19) 9 8187 9851
contato@gazetaitapirense.com.br 
  • 15/09/2020

O SANTO nosso de cada dia: fé e tradição

Longe das teses de antropologia cultural e religiosa, a ligação existente entre fiéis e os santos, as imagens que o representam, pairam acima da crença acadêmica. É questão de fé. E sendo assim, assumida como dogma talvez, não há o que se discutir se há pertinácia na veracidade do ato de invocar o santo de predileção.
Nas lojas consultadas pela reportagem há santos para todos os gostos e todas as ocasiões. Segundo Cláudia Maria Rossi Salles, da Salles Presentes, as vendas estão diretamente ligadas aos períodos de devoção e, claro, entrelaçadas às festas.
Retomando a São Jorge, o dia 23 de abril não é reverenciado apenas no Brasil por causa do sincretismo e da Umbanda. Na Inglaterra, por exemplo, é feriado nacional. Mas no nosso país, a mítica do soldado da Capadócia (Turquia), que se converteu ao cristianismo, ganha dimensões maiores. Até mesmo o cavalo, popular no Jogo do Bicho, tem suas apostas suspensas com medo de a banca ter que arcar com tantas apostas no animal. “São Jorge sai bastante durante todo ano, mas perto do dia dele a procura é bem maior”, salienta Claudia.
Na loja da comerciante entrevistada pelo GAZETA, há uma variedade imensa de santos, mas os top de vendas são sempre os mesmos.
Além de São Jorge, Nossa Senhora Aparecida, Santo Expedito, São Benedito (especialmente em Itapira por causa da Festa de Maio), Santo Antônio e Santa Rita de Cássia são os que mais saem. “Eles são tradicionais e sempre lembrados pela população”, esclarece a vendedora.

Os tops: São Jorge, Santo Antônio, São Benedito, Nossa Senhora Aparecida, Santo Expedito e Santa Rita


Mas vale lembrar que estabelecer uma relação de afetividade com um santo de devoção não é fácil. Depende da localidade em que a crença popular viceja. São Raimundo Nonato, São Gonçalo, São Judas Tadeu já foram santos de muita empatia entre o povo devido à influência portuguesa. Hoje, no entanto, ‘cederam’ espaço para outros de maior apelo e ‘mais poderosos’. Na época de inflação brava, as imagens de Santa Edwiges, padroeira dos endividados, eram objeto de veneração. Missas e procissões em honra à santa nascida na Polônia tinham participação de milhares. Recentemente, Santa Edwiges anda meio esquecida pelas multidões.

Santos para todos os gostos e ocasiões na Sales Presentes

Existem mais de 10 mil santos e beatos na Igreja Católica, que tem um processo lento para canonizar um homem ou mulher de virtudes realmente consagradas. Para chegar até lá é preciso três grandes milagres.
O Brasil possui apenas dois santos, um legítimo, no caso Frei Galvão, e outra nem tanto, Madre Paulina, italiana de nascimento, mas brasileira por opção.
Contudo, teólogos têm afirmado que, ultimamente, a Igreja tem apressado a canonização de pessoas com forte apelo de massas, com caráter pop. Madre Tereza de Calcutá, de bela vida de caridade, e o seminal papa João Paulo II, são exemplos que motivam principalmente os jovens.

Os mais populares em Itapira

 Santo Expedito Santo

Foi martirizado na Armênia, ele era militar, e um dia, tocado pela graça de Deus, resolveu mudar de vida. O espírito do mal apareceu para ele em forma de corvo e lhe segredou: “Cras, Cras, Cras”, palavra latina que quer dizer amanhã, isto é, Deixe para amanhã! Não tenha pressa! Adie a sua conversão! Santo Expedito, pisoteando o corvo, esmagou-o gritando: “Hodie”, que quer dizer hoje: “Nada de protelações é para já”! Por isso que Santo Expedito é sempre invocado nos casos que exigem solução imediata, nos negócios urgentes, e que qualquer demora poderia causar grande prejuízo.

São Benedito

Nascido na Sicília, em 1526, era filho de escravos em uma propriedade próxima de Messina. Foi libertado ainda muito jovem por seu Senhor. Sua confiança na Providência foi sem limites: recomendara ao porteiro jamais recusar esmolas aos pobres que se apresentassem. Sem saber ler nem escrever, tinha, manifestamente, o dom da ciência infusa. A este dom unia também o da penetração dos espíritos e dos corações.
Sua vida tornou-se um exercício contínuo de todas as virtudes, e Deus lhe concedeu o dom de operar milagres. Foi canonizado em 1807.

Santa Rita de Cássia

Nasceu, na Itália, a 22 de maio de 1381, na região da Úmbria, num lugarejo chamado, naquele tempo, Roca Porena. O marido, de gênio forte e colérico, maltratou-a muitas vezes. Rita, graças à bondade de coração e às suas preces, conseguiu convertê-lo para Deus. Ele morreu assassinado, vítima de lutas políticas de época. Viúva e sem filhos,  Rita  dedicou-se ao socorro dos pobres e enfermos. Um dia, rezando perante o crucifixo, pediu a Cristo a graça de sofrer com Ele. Um espinho desprendeu-se da imagem e fincou-se-lhe na fronte, abrindo uma chaga dolorosa e purulenta, que durante mais de quinze anos a fez sofrer muito.

Nossa Senhora Aparecida

A história de Nossa Senhora da Conceição Aparecida tem seu início pelos meados de 1717. A devoção foi crescendo no meio do povo e muitas graças foram alcançadas por aqueles que rezavam diante a imagem encontrada no Rio Parnaíba. A fama dos poderes extraordinários de Nossa Senhora foi se espalhando pelas regiões do Brasil Com o passar do tempo, a devoção a Nossa Senhora da Conceição Aparecida foi crescendo e o número de romeiros foi aumentando cada vez mais. A primeira Basílica tornou-se pequena.  Era necessária a construção de outro templo, bem maior, que pudesse acomodar tantos romeiros. A atual Basílica Nova é considerada o maior Santuário Mariano do mundo.

São Jorge
São Jorge nasceu na Capadócia, Turquia. Foi, de acordo com a tradição, um soldado romano no exército do imperador Diocleciano, venerado como mártir cristão. Na hagiografia, São Jorge é um dos santos mais venerados no catolicismo (tanto na Igreja Católica Romana e na Igreja Ortodoxa como também na Comunhão Anglicana). Também é venerado em diversos cultos das religiões afro-brasileiras, onde é sincretizado na forma de Ogum. É imortalizado no conto em que mata o dragão, sendo por isso lembrado pela sua valentia; infundindo coragem e fé.

Santo Antônio

Primeiramente foi frade agostiniano do Convento de São Vicente de Fora, em Lisboa.Tornou-se franciscano em 1220 e viajou muito, vivendo inicialmente em Portugal, depois na Itália e na França. No ano de 1221 fez parte do Capítulo Geral da Ordem de Assis, a convite do próprio Francisco, o fundador, que o convidou também a pregar contra os albigenses em França. A sua fama de santidade levou-o a ser canonizado pela Igreja Católica pouco depois de falecer, distinguindo-se como teólogo, místico, asceta e sobretudo como notável orador e grande taumaturgo, que opera muitos milagres. Santo Antônio é também tido como um dos intelectuais da Igreja.

 

 

Últimas Notícias

Guia Comercial

error: