(19) 9 8187 9851
contato@gazetaitapirense.com.br 

(19) 9 8187 9851
contato@gazetaitapirense.com.br 
  • 13/01/2021

Estado se prepara para a vacinação em 25 de janeiro 

A Secretaria de Saúde já vem se movimentando para deixar tudo pronto para a vacinação da Covid, que poderá ter início no dia 25 deste mês. Vladen Vieira, secretário de Saúde, revelou que todos os preparativos já estão em andamento, em sintonia com o Governo Estadual.

Durante entrevista coletiva realizada no final da manhã de segunda-feira, 11, o secretário executivo da Secretaria Estadual de Saúde, Eduardo Ribeiro, forneceu detalhes do plano elaborado. Todos os municípios com mais de 200 mil habitantes receberão a vacina diretamente, sempre com entregas semanais.

Para as demais cidades (445), serão montados 25 centros de distribuição privilegiando as regiões administrativas, onde serão feitas retiradas semanais. Segundo projeções do governo estadual, serão criadas 5.200 salas de vacinação, com potencial para ampliação de até 10 mil espaços. Serão usados preferencialmente postos de saúde, hospitais, escolas, quartéis e outros espaços públicos. O atendimento drive thru, aquele onde a pessoa recebe a vacina dentro do carro, também terá uma atenção especial.

Foi estabelecido que a vacinação será realizada das 8h00 às 22h00 de segunda a sexta e sábados, domingos e feriados, das 8h00 às 18h00, “Havendo necessidade”, conforme estabeleceu o secretário.

Segundos cálculos do governo, a vacinação vai mobilizar mais de 75 mil pessoas, incluindo aí cerca de 25 mil servidores da área de segurança “Que irão permitir a escolta dos imunizantes e a segurança nos locais de vacinação” e 52 mil da área de saúde dos municípios e do governo estadual “Treinados para o preparo e a organização das salas de vacinação, aplicação das vacinas e registro em sistema”.

A capacidade é de distribuir até 2 milhões de doses por semana. O governo divulgou também o calendário e respectivos grupos prioritários (veja abaixo). O governo garantiu ainda que não faltarão seringas e agulhas, além da “rede de frio” que vai permitir armazenamento adequado em 5.225 câmaras, manutenção da estrutura dos 25 centros regionais de Vigilância Epidemiológica e até a locação de geradores de energia elétricas para estes centros.

Bolsonaro

Embora o governo estadual esteja otimista com relação ao cumprimento da estratégia elaborada, há quem acredite que este prazo pode não se concretizar, por causa das rusgas entre o governador João Dória e o presidente Jair Bolsonaro. A “guerra” aí no caso seria pela “fotografia” de quem iniciou a vacinação primeiro.

Acusado por especialistas em ter uma conduta vacilante até aqui, o Ministério da Saúde agora tenta acelerar a importação da Índia de dois milhões de doses da vacina feita pelo laboratório Astra Zeneca com a universidade de Oxford (da Inglaterra) e que também será fabricada no país por causa da parceria com a Fiocruz (órgão federal). O Ministério tentou ainda confiscar as seringas adquiridas por São Paulo depois que um pregão federal para compra destes insumos fracassou. O ministro Ricardo Lewandowski, do Supremo Tribunal Federal (STF) abortou a manobra. Como a vacina do Butantã está sob análise da Agência Nacional de Vigilância Sanitária (ANVISA), existe sempre a desconfiança de que liberação da aplicação da vacina possa ser retardada até a chegada da outra fabricada na Índia.

 Expertise

Aqui na cidade, conforme apurou A GAZETA, a Vigilância Epidemiológica (V.E) já tem um plano de logística com base na expertise adquirida a partir de março de 2020, quando foi aplicada a vacina contra a gripe, que acabou tendo enorme procura face à eclosão da pandemia no país. Naquela oportunidade foram montados postos nas diferentes UBS, com uma série de cuidados para evitar-se aglomeração e fez muito sucesso a vacinação “drive trhu” levada a cabo no Parque Juca Mulato. Uma fonte consultada pela reportagem mencionou que este esquema deverá ser repetido, “com algum aperfeiçoamento” decorrente da expectativa da população, que pode gerar uma corrida desnecessária e indesejável aos locais de vacinação.

Vacinação pelo sistema drive thru deverá ser repetida também para a aplicação da Coronavac

 

Cronograma💉vacinação do Estado de São Paulo

– 25 de janeiro a 28 de março

– 9 semanas de duração

– 18 milhões de doses

– Duas aplicações por pessoa, com intervalo de 21 dias entre a primeira e a segunda dose

Cronograma de vacinação:

Dose 1
25/01 Profissionais da Saúde, indígenas e quilombolas
08/02 Pessoas com 75 anos ou mais
15/02 Pessoas com 70 a 74 anos
22/02 Pessoas com 65 a 69 anos
01/03 Pessoas com 60 a 64 anos

Dose 2
15/02 Profissionais da Saúde, indígenas e quilombolas
01/03 Pessoas com 75 anos ou mais
08/03 Pessoas com 70 a 74 anos
15/03 Pessoas com 65 a 69 anos
22/03 Pessoas com 60 a 64 anos

 

 

Últimas Notícias

Guia Comercial

error: