(19) 9 8187 9851
contato@gazetaitapirense.com.br 
(19) 9 8187 9851
contato@gazetaitapirense.com.br 
  • 24/03/2020

Delegado seccional assume ‘Caso Isis Helena’

Menos de uma semana após a troca no comando das investigações do caso Ísis Helena, a menina de 1 ano e 10 meses que desapareceu de sua casa no último dia 2, outra mudança também pode dificultar andamento das investigações.

A delegada Edna Elvira Salgado Martins, chefe da DIG (Delegacia de Investigações Gerais), que estaria responsável pelo caso no lugar de Cíntia Palma Rubim, titular da DDM (Delegacia de Defesa da Mulher) de Itapira, saiu de férias e só deve voltar em algumas semanas.

Na manhã desta segunda-feira (23), o Portal da Cidade recebeu a informação de que o próprio delegado seccional de Mogi Guaçu, José Antônio Carlos de Souza, assumirá o caso até a volta de Edna. Em entrevista exclusiva, na tarde desta segunda-feira (23), Souza confirmou essa informação e esclareceu o porquê dessa mudança.

Ele disse que a DDM de Itapira, que comandou as investigações nos primeiros 15 dias, fez um excelente serviço. “A delegada Cíntia conduziu brilhantemente as investigações. No entanto, a equipe dela é muito reduzida e resolvi avocar este caso para a DIG de Mogi Guaçu. Agora, como a Edna está de férias, ficarei à frente dos trabalhos”, acrescentou.

O delegado seccional não quis adiantar em que estágio está a investigação. “Esse trabalho policial é sigiloso e não podemos comentar nada para não atrapalhar”, finalizou. Hoje também completou mais de três semanas desde o desaparecimento da menina. Ísis Helena sumiu de sua casa, situada na rua Espanha, Jardim Rachel, zona Leste de Itapira.

AJUDA

Desde então, as forças policiais da cidade vizinha não medem esforços para tentar localizá-la e resolver esse mistério. A Polícia Civil de Itapira, inclusive, já recebeu ajuda do Deas (Delegacia Especializada Antissequestro) de Campinas, bombeiros voluntários itapirenses, Corpo de Bombeiros de Mogi Mirim, cães farejadores das Guardas Civis Municipais de Mogi Guaçu e Jundiaí, dentre outras.

As buscas também já percorreram toda a zona rural de Itapira e algumas regiões de Mogi Mirim. A menina, que nasceu prematura e com microcefalia, foi levada de sua casa onde havia sido deixada pela mãe, Jennifer Natália Pedro. Ela havia ido levar o irmão mais velho de Ísis Helena à escola e quando retornou, não encontrou a menina.

Ísis havia ficado em casa com o avô de 90 anos e que sofre do Mal de Alzheimer. A polícia ainda aguarda os laudos da perícia feita pela Polícia Científica na casa de Jennifer, no último dia 13, mãe. Há alguns dias, a mãe de Ísis Helena ganhou o direito a uma medida protetiva concedida pela Justiça, após receber várias ameaças em seu celular.

 

Informações e foto: Portal da Cidade Mogi Guaçu

Últimas Notícias

Guia Comercial